Você já foi em Curitiba?

03mai11

Conhecendo Curitiba

Agora eu posso dizer que sim, eu já fui em Curitiba! Desde piazinho, sempre quis visitar a região Sul. Talvez por influência de Engenheiros do Havaii, que me despertava sensações sinestésicas e me transportava para o cenário esculpido por suas músicas. Antes que vocês me perguntem: nunca usei drogas! Já conhecia o RS, agora chegou a hora do PR. Quero compartilhar momentos desta viagem: do calor de Salvador ao ar-condicionado natural de Curitiba.

Será que vai chover? Corremos o risco e compramos as passagens. Não fomos no feriado, esperamos a semana seguinte para evitar muvuca. Programamos folga no trabalho e partimos no dia 28/04, na quinta-feira seguinte ao feriado da Páscoa. Toramos quase todas as milhas do cartão fidelidade, não gastamos com passagens.

Na quinta-feira andamos pela rua, nada de programação turística. O tempo estava fechado, pedimos para Pedroca dar um desconto e mandar um Solzinho na sexta. Ele atendeu nossas preces! Ainda bem que não prometi nada, foi tudo na base da camaradagem mesmo. Na sexta-feira um amigo nos levou para conhecer alguns pontos. A primeira parada foi no Bosque do Papa, um local arborizado e agradável. Para quem gosta de correr é um ótimo lugar.

Bosque do Papa

Logo em seguida partimos para o Parque das Pedreiras, palco de bandas famosas. Atualmente o local está interditado para eventos. Logo ao lado visitamos a Ópera de Arame, uma obra de arte no meio de muralhas. Muito bonito!

Ópera de Arame

Gravei um vídeo também, olha só:

Depois fomos ao Parque Tangüá, o acesso é pela parte mais alta. Veja como é:

Esta foto mostra a vista lá de baixo. Tem um túnel lá na muralha, mas infelizmente estava interditado para reforma e não pudemos passear por ali. Mesmo assim a paisagem já fez valer à pena.

Parque Tangüá

Próxima parada: Universidade Livre do Meio Ambiente. Após caminhar por cima da passarela de madeira levemente suspensa sobre as águas de um pequeno riacho, chegamos às pedreiras. Isso mesmo, mais pedreiras! Lá estava ela no meio da mata:

Universidade Livre

É um espaço para palestras e workshops sobre os mais variados assuntos. As salas ficam suspensas na estrutura de madeira. Subindo até o final a vista é essa:

Esta foto dá uma noção melhor da altura:

Universidade Livre

Essa eu não pude deixar passar: em plena Universidade Livre, uma cidadã usando Windows? Mas que coisa feia, dona moça!

Paradoxo: Windows na Universidade Livre

Visitamos outros parques, aliás o que mais tem em Curitiba é parque! Achei super-interessante a interligação das ciclovias dos principais parques. Quem me dera Salvador ser assim…

Rede de ciclovias

Pedroca cooperou e permitiu uma visita à Torre Panorâmica. Seu tamanho equivale a altura de um prédio de 40 andares, montado no ponto mais alto da cidade. Confesso que fiquei com medo de subir, pois tinha a marca da bosta da Oi estampada na base da estrutura. Encarei a urucubaca e subi mesmo assim.

Torre Panorâmica

Fechamos o passeio turístico da sexta-feira com esta verdadeira visão panorâmica da cidade. Confira você mesmo:

À noite conheci o tão falado Restaurante Beto Batata. Comemos batata e bebemos vinho ao som de uma Jazz Jam Session de ótima qualidade. Foi o couvert mais bem pago em toda minha vida. Os músicos estão de parabéns!

Jam Session

No sábado decidimos passear de ônibus turístico, visitamos novas atrações. Fomos direto ao Jardim Botânico.

Jardim Botânico

O Sol continuava à brilhar, levando muitos turistas aos parques. Gravei um vídeo dentro da estufa do Jardim Botânico:

Enfrentamos o primeiro drama: pegar uma fila grande na parada do ônibus, mas conseguimos embarcar. Fomos direto ao Museu do Olho.

Museu do Olho

Chegamos quase ao meio-dia. Rangamos num restaurante por ali mesmo e depois entramos no belíssimo Museu Oscar Niemeyer. Lá dentro, várias galerias. Dentre elas um acerco da obra desse desgramado. Admiro muito, apesar de não ser um estudioso de suas obras, simpatizo com a harmonia e ousadia de seus trabalhos. Como é proibido filmar lá dentro, vamos nos contentar com o vídeo do lado de fora:

Ao sair do museu gastamos mais 1 hora esperando ônibus. Passou lotado. Depois de um bom tempo veio outro e, por sorte, conseguimos embarcar. A prefeitura não poderia aumentar a frota nos finais-de-semana? Ainda bem que na sexta-feira estávamos de carro, senão não teríamos conhecido metade do que visitamos.

Estávamos cagados de sorte. Nesta época é normal chuva à toda hora, mas meu coligado Pedroca fez o milagre do mês. Aliás, dizem que Curitiba fica encoberta por nuvens a maior parte do ano. No verão o Sol aparece, mas estávamos quase no inverno. Êta sorte da zorra!

Voltando à Jardineira (nome popular do ônibus de turismo), sentamos na parte superior descoberta para ver melhor a paisagem. O tempo fechou, o vento ficou forte, e céu escureceu e… chuva (e mais frio)! Com o ônibus lotado, todo mundo que estava em cima foi batizado. Torcer agora para não pegar uma pneumonia.

Chegamos no hotel quase no final da tarde à base de chuva. Foi um terror aquela Jardineira socada de gente, lembrei dos tempos que pegava ônibus para escola aqui em Salvador. Sabe as linhas Estação Pirajá e Mussurunga no final do dia? É melhor nem saber.

Apesar da novela que passamos, o transporte público pareceu muito organizado. Na quinta e sexta-feira não pegamos engarrafamento, mesmo passando pelos pontos mais movimentados da cidade nos horários menos apropriados. Com relação às pessoas, o povo em geral é muito reservado. Para você ter noção, minhas piadas criativas e super-engraçadas não foram muito bem recebidas pela população local.

No domingo fomos à Feira do Largo. Andamos bastante, o que fez abrir o apetite. Almoçamos num restaurante por ali mesmo. Experimentamos o famoso Barreado, prato típico da região.

Feira do Largo

Saí com boa impressão de Curitiba e recomendo. Não conseguimos visitar alguns pontos turísticos, quem sabe fica para outra oportunidade?

About these ads


4 Responses to “Você já foi em Curitiba?”

  1. Valeu mesmo pelas dicas.

  2. 2 Erica Rossiter

    Adorei os relatos!!! Revivi minha viagem que fiz p/ lá! Pena que não conheci o tal do Beto Batata….


  1. 1 Introspectiva 2011 « Cleverson Sacramento
  2. 2 Introspectiva 2011 « Cleverson Sacramento

E aí, o que você achou? Comenta aí...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s